Walter Salles redefine conceito de road movie, fazendo de Na Estrada o reflexo de uma jornada interior

Na Estrada - pontocedecinema.blog.br

NA ESTRADA – O mérito cinematográfico de Walter Salles é nos dizer, desde as primeiras imagens, que mostram os pés de Sal Paradise, em travellings, andando na estrada de barro que o conduzirá ao amor de Terry e aos campos de algodão da Califórnia, que o conceito de road movie, antes mesmo de ser um subgênero cinematográfico, já estava inserido, como reflexo de uma jornada interior, no fluxo memorialístico de nomes como Virginia Woolf, James Joyce e Marcel Proust, as principais influências de Kerouac. A presença de No Caminho de Swann (primeiro volume de Em Busca do Tempo Perdido, obra romanesca definitiva de Proust), passeando pelas mãos de Sal e outros personagens do filme, orquestra esse conceito, esse sinal. Na Estrada é um filme superior porque corre no sentido de colocar o cinema no nível da litaratura e da grande arte. Walter Salles pode estar enganado, talvez ele seja mesmo pretensioso, mas suas imagens são sintomáticas. Leia mais sobre Na Estrada.

Ficha Técnica

Diretor: Walter Salles
Elenco: Garrett Hedlund, Sam Riley, Kristen Stewart, Amy Adams, Tom Sturridge, Danny Morgan, Alice Braga, Marie-Ginette Guay, Kirsten Dunst, Viggo Mortensen
Roteiro: Jose Rivera
Baseado no romance de Jack Kerouac
Direção de fotografia: Eric Gautier
Direção de arte: Carlos Conti
Trilha sonora: Gustavo Santaolalla, com Charlie Haden e Brian Blade
Figurino: Danny Glicker
Montagem: François Gedigier
Duração: 2h20min
Classificação: 14 anos