Tropicália está longe de ser um amontoado de imagens a que se dá o nome de documentário

Tropicália - pontocedecinema.blog.br

TROPICÁLIA – O prólogo em Portugal é apenas uma demarcação, o sinal de um cinema inventivo que não diria tanto se se apoiasse aleatoriamente na música já abalizada. A canção, em Tropicália, está a serviço de uma narrativa que irá nos conduzir pelos caminhos do tropicalismo e seus tentáculos. Basta citar: 1. A introdução de Tropicália, a música-manifesto de Caetano Veloso, é sistematicamente repetida – e interrompida -, enquanto o tropicalismo vaza em imagens e postulados antes de 1967; 2. Os acordes iniciais da releitura de Caetano para a trágica Coração Materno, de Vicente Celestino, perpassam o tempo de 1968 na tela, irrompem e retornam como um comentário dramático sobre o sentimento que dominou o país em relação à promulgação do Ato Institucional nº 5 em 13 de dezembro daquele ano. Leia mais.

FICHA TÉCNICA
Diretor: Marcelo Machado
Produção: Denise Gomes, Paula Cosenza
Roteiro: Di Moretti, Marcelo Machado
Trilha Sonora: Kassin
Duração: 82 min.
Ano: 2012
País: Brasil
Classificação: 12 anos