Sala Walter programa um mês de estreias. Destaques são Caminho para o Nada e Mãe e Filha

Caminho para o Nada - pontocedecinema.blog.br

Caminho para o Nada, de Monte Hellman, finalmente ganha exibição de uma semana no circuito de cinema de Salvador

A Sala Walter da Silveira dá uma volta. A partir de abril passa também a se dedicar às estreias e, entre os filmes programados e inéditos como lançamentos nos cinemas de Salvador, pelo menos dois se candidatam a entrar na lista dos melhores do ano:

Caminho para o Nada, do cultuado cineasta norte-americano Monte Hellman, que teve apenas duas exibições na cidade, em 2011, no Festival Internacional de Cinema de Salvador (leia comentário sobre o filme), e Mãe e Filha, do cearense Petrus Cariry, que já rodou com grande sucesso o circuito dos festivais brasileiros.

Mas é bom que se diga: “O perfil de apostar em obras menos badaladas, de cinematografias emergentes, como a latino-americana, privilegiando a produção baiana e brasileira, continua o mesmo”, informa o release com a nova programação da Sala Walter, que destaca, ainda, o dinamarquês Tudo Ficará Bem, suspense político de Christoffer Boe, e a seleção latina com o equatoriano O Elevador, de Tomás Bascopé, e o mexicano O Sonho de Lu, de Hari Sama.

Começa também em abril a promoção seja um Amigo da Sala Walter, com a distribuição de camisas e cartazes de filmes baianos como mais um “complemento à oferta audivisual do mês”. A seguir, veja a programação completa enviada por Adolfo Gomes, coordenador do Núcleo de Difusão da Diretoria de Audiovisual, da Fundação Cultural da Bahia.

Sala Walter da Silveira

De 5 a 11 de abril

Programa duplo Um Instante de Inocência

Apoio: Cinemateca da Embaixada da França no Rio de Janeiro

Entrada franca

16h
O Verão de Giácomo (L’estate di Giacomo, Bélgica/França/Itália 2011). Direção: Alessandro Comodin. Duração: 78 minutos. Classificação: 12 anos.
Sinopse – Este é um Verão preguiçoso para Giácomo e Stefania. Eles vagueiam pelas florestas do Norte de Itália à procura do rio perfeito onde descontrair. São jovens e, ainda sem preocupações, limitam-se a viver. A simplicidade e a sensualidade tomam conta deste docudrama, cheio de sons estivais e imagens desembaraçadas que nos recordam a sensação de estar realmente desperto para a vida. A sua relação nunca é claramente definida, mas é extremamente amorosa e sensual. Quando a noite cai, o Luna Park recebe-os com carrosséis, ursos de pelúcia e música que dá para fechar os olhos e dançar com a espontaneidade da sua juventude.

18h – Exceto no dia 10/04 em que não haverá sessão devido ao Projeto Quartas Baianas.
A Vida no Rancho (La Vie Au Ranch, França 2009). Direção: Sophie Letourneur. Duração: 92 minutos. Classificação: 14 anos.
Sinopse – Pam tem vinte anos. Suas amigas sempre se encontram no rancho que ela divide com Manon. No auge de sua juventude e união, elas bebem, fumam, dançam e discutem. Entretanto, chega o momento em que é necessário se separar do grupo e encontrar o próprio caminho.

De 12 a 18 de abril

Ingresso: R$ 6,00 (estudante e maiores de 60 anos pagam meia-entrada)

16h30
O Elevador (El Ascensor, Bolívia, 2009). Direção: Tomás Bascopé. Duração: 100 minutos. Classificação: 12 anos. Distribuição: Latinópolis Filmes.
Sinopse: Na véspera do carnaval, dois assaltantes, Carlos e Jhony, e sua vítima, o jovem empresário Héctor, ficam presos em um elevador de um prédio comercial. O edifício está vazio e permanecerá assim até que os três dias de festa terminem. Os três homens terão que aprender a conviver até que o resgate chegue.

18h30 – (exceto dia 17/04 em que não haverá sessão devido ao projeto Quartas Baianas)
Caminho para o Nada (Road ToNowhere, EUA, 2010).D ireção: Monte Hellman. Elenco:Shannyn Sossamon, TyghRunyan, Cliff De Young, RafeTachen, Waylon Payne, Dominique Swain, Rob Kolar. Duração: 121 min. Classificação: 16 anos. Distribuidora: Lume Filmes.
Sinopse – Há uma linha tênue que separa a realidade da ficção, particularmente quando estão envolvidos uma bela mulher, um assassinato, um poderoso político, uma fortuna desaparecida e um suicídio. Diante desses elementos, um cineasta apaixonado está criando um filme baseado num crime real e para tanto contrata uma misteriosa atriz cujas feições e comportamento são muito parecidos com a personagem de sua história. É quando ele se vê mergulhado numa complexa teia intrigas e assombrações, tornando-se obcecado pela mulher e envolvido indiretamente num crime.

De 19 a 25 de abril

Ingresso: R$ 6,00 (estudante e maiores de 60 anos pagam meia-entrada)

16h30
Tudo Ficará Bem (Everything Will Be Fine, Dinamarca/ Suécia/ França, 2010). Direção:ChristofferBoe. Elenco: Jens Albinus, Igor Radosavljevic, MarijanaJankovic, Thomas HøiteMeersohn, ÖzlemSaglanmak e Benjamin Boe Rasmussen. Duração: 90 min. Classificação: 14 anos. Distribuidora: Lume Filmes.
Sinopse – Roteirista é pressionado pelo produtor para finalizar o projeto, mas acaba descobrindo, por acidente, fotos que revelam abusos cometidos por militares no Iraque.

18h30 – (exceto dia 24/04 em que não haverá sessão devido ao projeto Quartas Baianas).
O Sonho de Lu (El Sueño de Lu, México, 2011). Direção: Hari Sama. Duração: 106 minutos. Classificação: 12 anos. Distribuição: Latinópolis Filmes.
Sinopse – Depois de uma tentativa de suicídio, Lúcia terá que buscar um significado para sua vida a fim de prosseguir. Enfrentando de luto pela perda de seu filho, ela estabelecerá novos laços e observará pequenos milagres acontecerem, um encontro e uma viagem inesperada abriram caminho para que ela possa compreender que pode continuar vivendo e descobrir que a eternidade está contida em um instante.

De 26 de abril a 2 de maio
Ingresso: R$ 6,00 (estudante e maiores de 60 anos pagam meia-entrada)

16h30 e 18h30
Mãe e Filha (Brasil, 2011). Direção:Petrus Cariry. Elenco: Zezita Matos e Juliana Carvalho. Duração: 81 min. Classificação: 12 anos. Distribuidora: Lume Filmes.
Sinopse – Depois de uma longa separação, mãe e filha se encontram no sertão, entre ruínas e lembranças. O destino da filha nega o sonho da mãe. O passado é um círculo que aprisiona os vivos e os mortos. A filha quer romper, mas as sombras espreitam.