Polanski e Deus da Carnificina nos cinemas

Carnage - pontocedecinema.blog.br

Carnage, de Roman Polanski, baseado em Yasmina Reza, chega aos cinemas dos EUA em dezembro

Post publicado originalmente em novembro de 2011, por ocasião da leitura dramática da peça Três Versões da Vida, de Yasmina Reza, autora do texto original de Deus da Carnificina.

Um dos filmes mais aguardados do ano, ainda sem previsão de lançamento no Brasil, Carnage, de Roman Polanski, estreia nos Estados Unidos na segunda quinzena de dezembro. O filme é baseado na peça Deus da Carnificina (Le Dieu du Carnage, 2007), da dramaturga francesa Yasmina Reza, talvez o nome mais destacado do teatro, atualmente, no mundo.

Conhecida na Bahia pelo sucesso da peça Arte, dirigida por Ewald Hackler, Yasmina marca presença novamente em Salvador, esta semana, por meio da leitura dramática de Três Versões da Vida (sexta, 2/12, no Teatro Martim Gonçalves), e a encenação da peça Deus da Carnificina, Uma Comédia Sem Juízo, que será apresentada na sexta-feira, no sábado e no domingo no Cine Teatro Casa do Comércio.

Depois do sucesso de O Escritor Fantasma (2010), Polanski concorreu com Carnage no último Festival de Veneza, em setembro, onde não compareceu porque ainda enfrenta problemas com a justiça norte-americana. Diretor de obras-primas como O Bebê de Rosemary (1968) e Chinatown (1974), o cineasta polonês desenvolveu o roteiro enquanto esteve em prisão domiciliar em um chalé da Suíça, acusado de estupro de uma menor, nos anos 1970, nos Estados Unidos.

O roteiro foi co-escrito por Yasmina Reza, que contou, em entrevista em Veneza, alguns detalhes sobre a concepção do filme e disse que teve de mergulhar no universo do cineasta. O clima fechado, desolado, do final da peça deu lugar a uma mensagem de esperança, que foi uma determinação do próprio Roman Polanski.

Revelado para o mundo com A Faca na Água, de 1962, o cineasta polonês desenvolveu uma carreira internacional em países como França, Estados Unidos e Inglaterra. Um dos mais renomados diretores de cinema, destila em seus filmes acidez acumulada desde a infância, quando viu os pais serem levados para um campo de concentração nazista.

Jodie Foster, Kate Winslet, Christoph Waltz e John C. Reilly estão no elenco de Carnage. A trama desenvolve a história de dois casais: Penelope (Foster) e Michael (Reilly), Nancy (Winslet) e Alan (Waltz). Eles discutem e tentam solucionar o problema entre seus filhos pré-adolescentes que brigaram em um parque. Mas a cordialidade tem prazo. Aos poucos os casais vão se descontrolando e brigando um com o outro e entre si. Polanski rodou o filme em estúdios próximos de Paris.

LEITURA E PEÇA – Traduzida pelo ator Gideon Rosa, coordenador do Ciclo de Leituras Dramáticas da Ufba, Três Versões da Vida conta com direção de Ewald Hackler (também responsável pela montagem de Arte em Salvador, premiada com o Braskem) e Lúcio Tranchesi, Luísa Proserpio, Márcia Andrade e Tom Carneiro no elenco.

Apresenta, segundo Gideon, uma visão ácida e divertida sobre família, relacionamentos e o mundo acadêmico. São três versões diferentes de uma mesma história envolvendo Henri e Sonia e Hubert e Inês, tendo o conflito ampliado com a chegada inesperada de um dos casais à casa do outro, em visita que estava programada para o dia seguinte.

Já a montagem brasileira de Le Dieu du Carnage, dirigida por Emílio de Mello, conta no elenco com Julia Lemmertz e Paulo Betti, que formam o casal que encontra o outro, interpretado por Deborah Evelyn e Orã Figueiredo, para resolver o problema da briga entre os filhos.