Prometheus é deslumbrante, mas se perde no resgate da atmosfera gosmenta da série Alien

Prometheus - pontocedecinema.blog.br

PROMETHEUS – Com cenários grandiosos e uma narrativa que acompanha o visual clean, Prometheus, de Ridley Scott, é um filme deslumbrante, com um toque de classe pouco visto no cinema atual. A influência clara é de Stanley Kubrick (2001 – Uma Odisseia no Espaço), mas toda a pretensão se perde do meio para o fim no resgate da atmosfera gosmenta da série Alien, pós-filme de estreia.

Não dá para passar batido, entretanto, pela presença enigmática de Michael Fassbender como o robô David, o melhor personagem, a bordo da nave Prometheus, em expedição comandada pela impenetrável Meredith Vickers (Charlize Theron)er) e os cientistas Elizabeth Shaw (Noomi Rapace) e Charlie Holloway (Logan Marshall-Green) para desvendar a origem da humanidade.

Há uma discussão filosófica e aspectos religiosos em voga, questões como a ancestralidade que se diluem com o tempo para dar lugar ao terror freak, como já disse, da maioria dos filmes da série Alien. Aliás, Alien – O Oitavo Passageiro, dirigido pelo próprio Scott em 1979, foi o que sempre importou nesse universo estrelado por Sigourney Weaver. Ali, Weaver debutava na tela, em preciosos 116 minutos de explosão e sensualidade, no papel da tenente Ripley, única sobrevivente da nave Nostromus

FICHA TÉCNICA

Diretor: Ridley Scott
Elenco: Charlize Theron, Michael Fassbender, Noomi Rapace, Patrick Wilson, Idris Elba, Guy Pearce, Rafe Spall, Logan Marshall-Green, Kate Dickie, Sean Harris, Emun Elliott, Vladimir “Furdo” Furdik
Produção: David Giler, Walter Hill, Ridley Scott, Tony Scott
Roteiro: Jon Spaihts, Damon Lindelof
Fotografia: Dariusz Wolski
Trilha Sonora: Marc Streitenfeld
Duração: 126 min.
Ano: 2012
País: EUA
Classificação: 14 anos