A Coleção Invisível concorre no Festival do Rio

Bernard Attal - pontocedecinema.blog.br

O filme de Bernard Attal é a única produção baiana entre os longas concorrentes

Filme escrito a quatro mãos por Sérgio Machado e Bernard Attal, A Coleção Invisível, dirigido por Attal, inspirado no conto do escritor austríaco Stefan Zweig, é um dos selecionados para o Festival do Rio, entre os filmes de longa-metragem selecionados para a edição 2012. O festival acontece de 27 de setembro a 11 de outubro.

A produção baiana, filmada em Salvador e em Itajuípe, que conta com Vladimir Brichta, Walmor Chagas, Ludmila Rosa e Paulo Cesar Peréio no elenco, concorre ao troféu Redentor ao lado de títulos como O Gorila, de José Eduardo Belmonte, e O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho, premiado recentemente no Festival de Gramado. Francês radicado na Bahia, Bernard Attal dirigiu os curtas 29 Polegadas e Ilha do Rato.

O projeto de A Coleção Invisível foi premiado pelo Programa Petrobras 2009/2010 e pelo Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. O filme conta a história de um jovem que herda um antiquário cheio de dívidas do pai, o que determina uma grande mudança em sua vida. Além de A Coleção Invisível, a animação baiana Ritos de Passagem, de Chico Liberato, foi selecionada para a categoria Hors concours/ Ficção.

Veja a lista de longas selecionados:

Competição – ficção
A busca, de Luciano Moura
A coleção invisível, de Bernard Attal
A floresta de Jonathas, de Sergio Andrade
Disparos, de Juliana Reis
Dores de amores, de Raphael Vieira
Éden, de Bruno Safadi
Entre vales, de Philippe Barcinski
Meu pé de laranja lima, de Marcos Bernstein
O gorila, de José Eduardo Belmonte
O som ao redor, de Kleber Mendonça Filho
Primeiro dia de um ano qualquer, de Domingos Oliveira
Uma história de amor e fúria, de Luiz Bolognesi

Competição – documentários
Coração do Brasil, de Daniel Santiago
Dossiê Jango, de Paulo Henrique Fontenelle
Hélio Oiticica, de César Oiticica Filho
Jards, de Eryk Rocha
Margaret Mee e a flor da lua, de Malu de Martino
O dia que durou 21 anos, de Camilo Tavares
Ouvir o Rio – Uma escultura sonora de Cildo Meirelles, de Marcela Lordy
Rio anos 70, de Mauricio Branco e Patricia Faloppa
Satyrianas – 78 horas em 78 minutos, de Daniel Gaggini, Fausto Noro e Otávio Pacheco
Sobral, de Paula Fiúza

Hors concours
Chamada a cobrar, de Anna Muylaert
Colegas, de Marcelo Galvão
Infância clandestina, de Benjamin Ávila (coprodução Argentina/Brasil/Espanha)
Ritos de passagem, de Chico Liberato
A mulher de longe, de Luiz Carlos Lacerda
Amazônia eterna, de Belisário Franca
Raça, de Joel Zito Araújo e Megan Mylan

Novos rumos
Augustas, de Francisco Cesar Filho
Estado de exceção, de Juan Posada
Super nada, de Rubens Rewald
A batalha do passinho, de Emílio Domingos
Hysteria, de Evaldo Mocarzel e Ava Rocha
Eu não faço a menor ideia do que to fazendo com a minha vida, de Matheus Souza