Premiado no Cine PE, Paraísos Artificiais, de Marcos Prado, encabeça as estreias da semana

Paraísos Artificiais - pontocedecinema.blog.br

Nathalia Dill vive a DJ Erica em Paraísos Artificiais. Divina Brandão ganhou prêmio de atriz coadjuvante

A estreia do nacional Paraísos Artificiais, filme que acaba de ganhar quatro prêmios no Cine PE (fotografia, edição de som, montagem e atriz coadjuvante), chama a atenção em uma semana de boas vindas a O Porto, de Aki Kaurismäki, o diretor finlandês de O Homem Sem Passado, e Giramunho, uma co-produção entre Brasil, Espanha e Alemanha dirigida por Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina.

Um Homem de Sorte, com Zac Efron, é um engodo. Ainda não vi Paraíso Artificiais, mas torço para que não seja um pastiche de filmes correlatos, como Menina do Rio e Garota Dourada, de Antônio Calmon, e Bete Balanço, de Lael Rodrigues, notabilizados nos anos 1980. Direto do documentário, Marcos Prado, o diretor de Paraísos Artificiais, é conhecido pelo inquietante Estamira. Agora em outro registro, cai numa zona de sexo, drogas & música eletrônica. É um nome a considerar.

Tentativa de Zac Efron se tornar adulto, não é dessa vez, com Um Homem de Sorte, que o ator de High School Musical consegue algo de peso na carreira. Até que não decepciona como ator, no papel de um fuzileiro naval que, de volta aos Estados Unidos, resolve procurar a moça de uma foto que encontrou perdida enquanto combatia na Guerra do Iraque.

Difícil mesmo é acreditar que Scott Hicks, o diretor de Shine – Brilhante (1996), tenha cometido tamanho desatino ao adaptar o livro de Nicholas Sparks. Repleto de clichês, o filme é absolutamente previsível, com soluções fáceis e roteiro movediço. Talvez dê para arrancar algumas lágrimas, mas é preciso boa vontade ao extremo.

A conferir, Anjos da Lei, adaptação da série de TV, e Flor da Neve e o Leque Secreto, de Wayne Wang, cineasta chinês, nascido em Hong Kong, que logo cedo foi morar nos Estados Unidos e começou a se destacar em 1993 com O Clube da Felicidade e da Sorte.

Entre as pré-estreias, além de A Dançarina e o Ladrão, de Fernando Trueba, As Neves do Kilimanjaro, de Robert Guédiguian (não confundir com As Neves do Kilimanjaro, de 1952, filme de Henry King com Gregory Peck, Susan Hayward e Ava Gardner, baseado em Ernest Hemingway).

#Leia a seguir as sinopses, conforme enviadas pelos exibidores, e veja os traileres dos filmes. Para saber mais sobre as estreias e pré-estreias, os filmes que continuam em cartaz, exibições e mostras especiais, além do horário, consulte Em cartaz, ao lado.

ESTREIAS
ANJOS DA LEI (21 Jump Street)
De Phil Lord e Chris Miller. EUA, 2012. 16 anos. Com Channing Tatum, Jonah Hill, Jake M. Johnson, Lindsey Broad, Ellie Kemper, Dave Franco, Brie Larson e Ice Cube. Adaptação para o cinema da série de TV Anjos da Lei, em que uma dupla de jovens policiais se disfarça e infiltra-se numa escola local para tentar combater a delinquência juvenil causada por traficantes de drogas sintéticas.

FLOR DA NEVE E O LEQUE SECRETO (Snow Flower and The Secret Fan)
De Wayne Wang. EUA/China. 12 anos. Com Bingbing Li, Gianna Jun, Vivian Wu, Russell Wong, Coco Chiang, Hu Qing Yun e Shi Ping Cao. Na China do século 19, as amigas Flor da Neve e Lírio superam a distância física por meio de uma língua secreta. Paralelamente, a trama segue Nina e Sophia, duas mulheres contemporâneas que tentam compreender a história de suas ancestrais laotong.

GIRIMUNHO (Girimunho)
De Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina. Brasil/Espanha/Alemanha, 2011. 10 anos. Com Maria Sebastiana Nascimento e Maria da Conceição Moura. Narra a história de Dona Bastu, 81 anos, que, após a morte do marido, recebe a ajuda da também octogenária Maria do Boi para se reinventar.

O PORTO (Le Havre)
De Aki Kaurismäki. França/Alemanha/Finlândia, 2011. 12 anos. Com André Wilms, Kati Outinen. Marcel Marx é um escritor conhecido pela boemia. Por vontade própria, ele resolveu se exilar na cidade portuária de Havre, onde passa a trabalhar como engraxate de sapatos. A nova função faz com que Marcel se sinta mais próximo das pessoas, já que pode servi-las. Ele leva uma vida tranquila ao lado da esposa, Arletty, até o dia em que uma criança negra vinda da África surge em sua vida. Com o auxílio de alguns vizinhos, resolve esconder o menino e encontrar sua família, enquanto tenta despistar o detetive encarregado de localizar o imigrante ilegal.

PARAÍSOS ARTIFICIAIS
De Marcos Prado. Brasil 2011. 16 anos. Com Bernardo Melo Barreto, Luca Bianchi, Divana Brandão, César Cardadeiro, Erom Cordeiro, Lívia de Bueno e Nathalia Dill. Pretende mostrar a confusão dos jovens de hoje em busca de uma identidade e os caminhos que os levam às drogas sintéticas. Trata-se da história de amor entre Nando e Érica, dois jovens contemporâneos em tempos de mudanças e incertezas. O filme fala de destino, de encontros e desencontros, de amor, de novos relacionamentos, de amizade, de celebração.

UM HOMEM DE SORTE (The Lucky One)
EUA, 2012. 12 ANOS. Zac Efron, Taylor Schilling, Blythe Danner, Jay R. Ferguson, Riley Thomas Stewart, Adam LeFevre e Joe Chrest. Após ter servido por três vezes consecutivas no Iraque, fuzileiro naval americano decide fazer uma viagem até a Carolina do Norte em busca da mulher que ele acredita ter sido seu amuleto da sorte durante a guerra.

PRÉ-ESTREIAS
A DANÇARINA E O LADRÃO (El baile de la Victoria)
De Fernando Trueba. Espanha, 2009. 12 anos. Com Ricardo Darín, Abel Ayala. Com a chegada da democracia no Chile, após a saída do ditador Augusto Pinochet do poder, o jovem Angel e o veterano Vergara são anistiados. Enquanto Vergara está disposto a abandonar o crime para se reencontrar com a família, Angel quer que ele o ajude em um golpe idealizado por um companheiro de prisão. Paralelamente, Angel conhece e se apaixona por Victoria, uma jovem muda que sonha se tornar bailarina.

AS NEVES DO KILIMANJARO (Les Neiges Du Kilimandjaro)
De Robert Guédiguian. França, 2011. 12 anos. Com Ariane Ascaride, Jean-Pierre Darroussin. Apesar de ter perdido o emprego, Michel leva uma vida feliz com Marie-Claire. Eles estão apaixonados há mais de 30 anos, seus filhos e netos lhes dão alegria e vivem cercados de amigos próximos. Ambos se orgulham de sua luta política e seus valores morais. Mas a felicidade do casal é interrompida quando dois homens roubam o dinheiro que tinham guardado para fazer uma viagem ao monte Kilimanjaro. Baseado na obra de Victor Hugo, Os Miseráveis. Seleção da Mostra ‘un certain regard’ no Festival de Cannes 2011. Premiado pelos júris oficial e popular no Festival de Valladollid.