Panorama Coisa de Cinema abre em noite de estrelas, com 2001 e My Name Is Now, Elza Saores

 

2001 - Uma Odisseia no Espaço - pontocedecinema.blog.br

Keir Dulle em 2001- Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick, cineasta homenageado no evento

Stanley Kubrick e Elza Soares lado a lado, quinta-feira (30/10), às 20 horas, na abertura da 10ª edição do Panorama Internacional Coisa de Cinema, no Espaço Itaú – Glauber Rocha. O cineasta norte-americano, morto em 7 de março de 1999, tem uma mostra de filmes restaurados exibidos em sua homenagem, inaugurada com a epopeia interestelar 2001 – Uma Odisseia no Espaço (1968).

A cantora é a convidada especial da noite em que participa de um bate-papo com o público, após a apresentação de May Name Is Now, Elza Soares, documentário dirigido pela mineira Elizabete Martins Campos, que também está em Salvador . “Estou em casa”, afirma Elza, por telefone, lembrando o título de Cidadã Soteropolitana que recebeu em 2009. “Não sou somente eu. Todo mundo acha o trabalho de Elizabete muito bonito”, diz.

“Foram seis anos procurando uma maneira de falar de Elza sem falar de dor, sem falar de sofrimento”, acrescenta: “A minha cara já diz o que é, todo mundo sabe que eu sou isso, uma mulher negra, lutadora, brasileira. Ela vai falar da fome? Não espere isso. É um filme-arte”, afirma a cantora carioca, que se emociona mais cada vez que revê as cenas do jogador Garrincha com o filho do casal morto em acidente nos anos 80.

NO TEMPO DE 2001
Oitavo longa de Kubrick, 2001 é uma viagem no tempo de significado difuso e por isso mesmo um momento antológico do cinema. Orquestrado a quatro mãos com o escritor britânico Arthur C. Clarke, foi celebrado imediatamente como o melhor filme de ficção científica de todos os tempos.

É a senha para introduzir, em tela grande, mais cinco filmes do cineasta: Glória Feita de Sangue (1957), Spartacus (1960), Lolita (1962), Doutor Fantástico (1964) e Barry Lyndon (1975), além de A Morte Passou por Perto (1955) e O Grande Golpe (1956), que serão exibidos em blue-ray na Sala Walter.

O X Panorama Coisa de Cinema, que acontece até quarta-feira (5/11), traz a Salvador mais de 100 filmes para exibição até o dia 5 de novembro. Acontece simultaneamente na capital e em Cachoeira, na Universidade Federal do Recôncavo Baiano. Mostras competitivas nacionais de longas e curtas-metragens, de filmes baianos e internacionais de 18 países estarão em meio a oficinas, debates com realizadores e mostras paralelas, entre elas, a de cinco filmes em 35mm do cineasta russo Sergei Eisenstein.

NACIONAL E BAIANOS
A produção recente do Brasil está destacada com filmes premiados no circuito dos festivais, como A História da Eternidade, de Camilo Cavalcante, Ventos de Agosto, de Gabriel Mascaro, Brasil S/A, de Marcelo Pedroso, e Branco Sai, Preto Fica, de Adirley Queiroz, que integram a competitiva de longas. Além do documentário sobre Elza Soares, o Panorama Brasil traz uma série de curtas e longas badalados, como Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas, A Vida Secreta dos Hipopótamos, de Maíra Bühler e Matias Mariani, e Eduardo Coutinho, 7 de Outubro, de Carlos Nader.

Os baianos estão três vezes representados na competitiva nacional de curtas com Camila, de Clarissa Rebouças e Virginie Dubois, Carranca, de Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira, e Com Fome no Fim do Mundo, de Marcus Curvelo. Os longas Revoada, de José Umberto Dias, e A Doce Flauta da Liberdade, de George Neri, concorrem na competitiva baiana com mais nove curtas e um média.

O média é Samba Lumière, de Pedro Aib. Os curtas: 11.05.12, de Álvaro Andrade, Antiok, de Dário Vetere, Ex-culturas, de Emerson Dias, Materno, de Alequine Sampaio e Ruy Dutra, No Seu Giro, Corpo Leve, de Ohana Sousa, O Filme de Carlinhos, de Henrique Filho, O Menino da Gamboa, de Rodrigo Luna e Pedro Perazzo, O Velho Rei, de Ceci Alves, e Repúblico, de Jefferson Pereira.

Tem ainda a retrospectiva da cineasta francesa Mia Hansen-Løve, o Panorama Alemão, o Panorama Italiano e duas mostras de curtas de animação (Animage) exibidos em Pernambuco.

Veja a programação acessando X Panorama Internacional Coisa de Cinema