Jacques Tati, com Sr. Hulot, critica as convenções, o equilíbrio e a noção de modernidade

As Aventuras do Sr. Hulot no Trânsito Louco - pontocedecinema.blog.br

As Aventuras do Sr. Hulot no Trânsito Louco, realizado em 1971, abre hoje a mostra na Sala Walter da Silveira

Quase todos os filmes de Jacques Tati como cineasta serão exibidos a partir desta sexta-feira na Sala Walter da Silveira. Morto há 30 anos (5 de novembro de 1980), a obra do gênio da comediografia francesa não perdeu o vigor. Tati por Inteiro exclui apenas, como diretor, seu último filme, Parada (Parade, 1974), realizado para a televisão sueca.

Com inseperáveis guarda-chuva, boné de aba curta e casaco que se alarga na cintura, Tati é autêntico, incomum. Ex-jogador de rugby, ex-boxeador, artista do music hall, incorporou a mímica e o gesto burlesco ao cinema, utilizando-se de planificação baseada no designer e na arquitetura para fazer uma crítica à noção de modernidade, às convenções e ao equilíbrio, com sentido raro de observação dos tiques sociais.

Está lá o carteiro François no curta Escola de Carteiros (1947), logo depois deslocado para o longa Carrossel da Esperança (1949), nada mais que um ensaio brilhante para a criação do seu personagem definitivo, o Sr. Hulot de As Férias do Sr. Hulot (1953), Meu Tio (1956), PlayTime (Tempo de Diversão, 1967) e As Aventuras do Sr. Hulot no Tráfego Louco (Trafic, 1971).

A mostra exibe ainda o Tati do início da carreira, dirigido por René Clement, em 1936, no curta Cuida da Tua Esquerda, bem como em Curso Noturno (1967), de Nicolas Ribowsky, em que dá uma aula de comediografia a um grupo de executivos, e no documentário Tati Seguindo os Passos do Sr. Hulot, dirigido em 1986 por sua filha Sphie Tatischeff.

Em mostra realizada pelo Sesc-BA e Cinemateca da Embaixada da França no Rio de Janeiro, com o apoio da Diretoria de Audiovisual/ Dimas-Funceb, estarei logo mais à noite como convidado para um bate-papo com o público sobre a obra do cineasta francês. Vejam a seguir a programação com a sinopse de todos os filmes em exibição:

Veja a seguir a programação enviada pela Diretoria de Audiovisual – Dimas/Funceb:

Dia 23/11
18h30
Palestra com o crítico de cinema Adalberto Meireles
Exibição do filme: As aventuras do Sr. Hulot no Trânsito Louco (Trafic ,França, 1971)
Direção: Jacques Tati
Duração: 97 min
Censura Livre
Sinopse – O Sr. Hulot, desenhista de um modesto fabricante de veículos, desenha um caminhão com várias inovações e decide levá-lo à Exposição Internacional do Automóvel de Amsterdã. Para isso, sobe à direção do veículo, seguido por Maria, a jovem norte-americana responsável pelas relações públicas da fábrica, num carrinho esportivo. A viagem é constantemente interrompida por um problema de gasolina, uma cadeia que arrebenta, problemas na fronteira. São tantas as confusões que o carro chega tarde demais à exposição.

Dia 24/11
Às 18h30
Meu Tio (Mon Oncle, França, 1958)
Direção: Jacques Tati
Duração: 116 min
Censura Livre
Sinopse – Sátira do cineasta à modernidade já vigente na Paris dos anos 50, procurando mostrar a felicidade das pessoas mais simples que moram nos bairros pobres da periferia, ao contrário da pressa e do vazio daquelas mais abastadas que vivem num mundo automatizado. Monsieur Hulot, solteirão e desempregado, passa a ser admirado por seu sobrinho Gérard, justamente por estar fora dos padrões impostos pela sociedade e, em particular, pela mentalidade vigente na família do garoto.

Dia 25/11
Às 18h30
Carrossel da Esperança (Jour de fête, França, 1949)
Direção: Jacques Tati
Duração: 79 min
Censura Livre
Sinopse – Uma vez por ano, uma feira traz, para o pequeno vilarejo de Sainte-Sévère, no interior da França, atrações como um cinema ambulante. Numa das sessões, François, o carteiro do local, assiste à projeção de um documentário sobre o serviço postal norte-americano e decide colocar o método em prática para fazer o correio chegar mais rápido. Montado em sua bicicleta, se lança pelo campo com vigor.

Dia 26/11
Às 18h30

Tempo de Diversão (Playtime, França, 1967)
Direção: Jacques Tati
Duração: 120 min
Censura Livre
Sinopse – Um grupo de turistas norte-americanas chega a Paris, nos anos 60. Ali está também o hilário Mr. Hulot. Seu jeito inocente de observar as coisas acaba criando deliciosas confusões com as turistas que visitam a capital francesa. A mais cara produção de Jacques Tati. Nela, o diretor praticamente construiu uma cidade, com restaurantes, farmácia, prédios comerciais e até aeroporto.

Dia 27/11
18h30
Programa de curtas Jacques Tati

Cuida da Tua Esquerda (França, 1936)
Direção: René Clément
Duração: 12 min
Censura Livre
Sinopse – Roger, um agricultor, sonha em ser lutador de boxe. No pátio da granja onde trabalha, ele treina exaustivamente. Mas os combates acabam por falta de adversários. Surpreendido um dia durante o transe ao simular uma vitória, é descoberto e levado ao ringue. Mas existe um problema: ele nunca lutou de verdade e ignora tudo sobre esta arte.

Escola de Carteiros (L´école des facteurs, França, 1947)
Direção: Jacques Tati
Duração: 15 min
Censura Livre
Sinopse – Rapidez e eficiência: essa é a informação que todo carteiro recebe. A missão é simples: reduzir a duração de uma ronda para chegar a tempo ao serviço postal. Numa pequena oficina de correios de um povoado, três carteiros, entre eles François, atolados pelas ordens nasais de seu superior, fazem a divisão das cartas.

Curso Noturno (Cours du Soir, França, 1967)
Direção: Nicolas Ribowski
Duração: 30 min
Censura Livre
Sinopse – O filme apresenta vários números clássicos de Jacques Tati. Nele, o diretor ministra curso para executivos de uma grande empresa e demonstra estar aplicando seu arguto sentido de observação também com relação a si mesmo.

Dia 28/11
18h
Tati: Seguindo os Passos do Sr. Hulot (Tati sur les pas de Monsieur Hulot, França, 1986)
Direção: Sophie Tatischeff
Duração: 52 minutos
Classificação: Livre

Sinopse – O documentário apresenta Tati por trás das câmeras como autor, produtor e diretor. Vários registros de seu trabalho foram feitos ao longo de suas viagens pelo mundo. Como base nesses registros, Sophie Tatischeff, filha de Tati, deu vida a este material, um retrato da personalidade exigente, determinada e à frente de seu tempo, características tão marcantes em Tati, que exercia sua profissão sem se deixar influenciar pelas convenções.

Dia 29/11
18h
As Férias do Sr. Hulot (Les Vacances de M. Hulot, França, 1953)
Direção: Jacques Tati
Duração: 74 min
Censura Livre
Sinopse- O desastrado Sr. Hulot sai de férias para um hotel de praia, trazendo muita confusão para o descanso dos veranistas. Mesmo assim, consegue despertar simpatia, admiração e amizade.