Frankenweenie, de Tim Burton, é versão expressionista e eletrizada do mito de Frankenstein

Frankenwiennie - pontocedecinema.blog.br

FRANKENWEENIE – Há pelo menos uma ótima sequência em Frankenweenie, novo filme de Tim Burton: logo no início, quando, em um jogo de baseball, a bola é lançada para o alto e os garotos acompanham sua trajetória com os olhos, precedendo e anunciando a morte do cãozinho Sparky, tão adorado pelo menino Victor Frankenstein. Frankenweenie é um filme muito legal, recriação evidente do mito de Frankenstein. Em tons expressionistas que caem muito bem na trajetória de Burton, o diretor transforma em longa um curta que realizou no início da carreira, em 1985. Pena que o filme não se sustente em sua trajetória, do início ao fim, e as ações se sucedam meio que precipitadas, do mesmo modo que Victor ao trazer de volta à ‘vida’ o animal, em momento eletrizante, por meio de experiências com raios. Mas vale a pena – e muito. Há personagens impagáveis como o corcunda Edgar.

FICHA TÉCNICA
Diretor: Tim Burton
Elenco: Winona Ryder, Catherine O’Hara, Martin Short, Conchata Ferrell, Tom Kenny, Martin Landau, Atticus Shaffer, Charlie Tahan, Robert Capron, James Hiroyuki Liao, Christopher Lee
Produção: Allison Abbate, Tim Burton
Roteiro: John August
Fotografia: Peter Sorg
Trilha Sonora: Danny Elfman
Duração: 87 min.
Ano: 2012
País: EUA
Animação
Classificação: 10 anos