Nosferatu, de Herzog, abre mostra alemã no Icba

Nosferatu, Vampiro da Noite - pontocedecinema.blog.br

Klaus Kinski, o vampiro, e Isabelle Adjani, sua vítima, no filme dirigido por Werner Herzog em 1978

O Goethe-Institut – Icba, no Corredor da Vitória, dá início hoje (12/6) à segunda mostra cinematográfica que promove em comemoração aos seus 50 anos na Bahia. Desta vez, uma retrospectiva de filmes alemães dos anos 70, que acontece sempre às terças-feiras, às 20 horas, com entrada franca, no Teatro do Icba.

Começa com um porradão, Nosferatu, O Vampiro da Noite , que Werner Herzog dirigiu em 1978, em homenagem ao clássico do início dos anos 1920 realizado por Friedrich Wilhelm Murnau. É muita reverência para um filme só: embora feito em cor, Nosferatu preserva o claro/escuro de forma imodesta para evocar a obra-prima em preto e branco do passado.

Baseado no original Drácula (1897), de Bram Stoker, Isabelle Adjani faz a mocinha, Bruno Ganz o mocinho e Klaus Kinski o abominável vampiro existencialista de Herzog, que sofre por ter de viver indefinidamente sobre a face da terra.

Ainda no programa, a partir da próxima terça-feira, filmes de Alexander Kluge (Alemanha no Outono, A Patriota, Em Caso de Perigo e Grande Risco, o Meio-Termo leva à Morte e Ferdinand – O Forte), Adolf Winkelmann (A Partida) e Herrmann Zschoche (Sete Sardas).

Para mais informações, consulte o site do Goethe-Institut.