A Separação é a principal estreia da semana

A Separação concorre a dois prêmio na cerimônia do Oscar, no domingo: melhor roteiro e melhor filme estrangeiro

A estreia que desponta na semana é o iraniano A Separação, de Asghar Farhadi, vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim do ano passado e que concorre ao Oscar em duas categorias.

Segue, em importância, o irregular Tão Forte e Tão Perto, de Stephen Daldry, indicado como melhor filme, mas que tem como grande atração o bergmaniano Max von Sydow, que concorre como melhor ator coadjuvante.

Interesse não falta por Inquietos, do quase sempre surpreendente (para o bem e para o mal) Gus Van Sant, cuja sinopse indica certa semelhança com a famosa peça Harald and Maude (Ensina-me a Viver), que no cinema ganhou notável adaptação de Hal Ashby.

Tem ainda Daniel Radcliffe, o Harry Potter, em registro diferente em A Mulher de Preto, e Royal Opera House: Tosca, que não é bem o que consideramos cinema, mas um espetáculo e tanto com transmissão, em três sessões, do The Royal Opera House, de Londres, Inglaterra.

Leia a seguir as sinopses, conforme enviadas pelos exibidores, e veja os traileres dos filmes. Para saber mais sobre as estreias e pré-estreias, os filmes que continuam em cartaz, exibições e mostras especiais, além do horário, consulte Em cartaz, ao lado.

ESTREIAS
A MULHER DE PRETO (The Woman in Black)
De James Watkins. Inglaterra, Canadá, Suécia, 2012. 14 anos. Com Daniel Radcliffe, Emma Shorey, Molly Harmon, Sophie Stuckey e Misha Handley. Adaptação do romance homônimo de Susan Hill. Arthur Kipps é um jovem advogado que viaja a uma pequena cidade britânica para examinar documentos de um cliente que morreu. Ali, vivendo numa casa velha e isolada, começa a ser assombrado por fantasmas e descobre segredos terríveis da família.

A SEPARAÇÃO (Jodaeiye Nader az Simin)
De Asghar Farhadi. IRÃ,12. 2:00. 12 anos. Com Peyman Moaadi e Leila Hatami. Início do século XX: Nader e Simin divergem sobre a possibilidade de deixar o Irã. Simin quer deixar o país para dar melhores oportunidades a sua filha. Nader, no entanto, quer continuar no Irã para cuidar de seu pai, que sofre do Mal de Alzheimer. Concorre ao Oscar de melhor filme estrangeiro e melhor roteiro original. Concorre a dois Oscar: melhor filme estrangeiro e melhor roteiro.

INQUIETOS (Restless)
De Gus Van Sant. EUA,11. 1:30. 14 anos. Com Mia Wasikowska e Jane Adams. Órfão desde pequeno, Enoch é criado por uma tia e desenvolve uma série de manias, entre elas, frequentar funerais. Um dia, conhece sua alma gêmea em Annabel, que costuma fazer a mesma coisa. Uma ligação natural acontece. Do mesmo diretor de Milk e Elefante. Seleção Oficial Cannes 2011.

ROYAL OPERA HOUSE: TOSCA
De Jonhatan Kent. 10 anos. 155 min. Com Angela Gheorghiu, Jonas Kaufmann, Bryn Terfel, Hubert Francis e Zheng Zhong Zhou. O esplendor dos rituais eclesiásticos, a tenebrosidade de uma sala de estudo com sua câmara de tortura escondida e o falso otimismo de um radiante amanhecer em Roma são elementos que destacam o amor da linda diva Tosca, o idealismo de seu amante, Cavaradossi, e a destrutiva e mortífera obsessão do sinistro chefe de polícia, Scarpia.

TÃO FORTE E TÃO PERTO (Extremely Loud and Incredibly Close)
De Stephen Daldry. EUA, 2011. 10 anos. Com Tom Hanks, Thomas Horn, Sandra Bullock, Zoe Caldwell e Max von Sydow. Adaptação do romance escrito por Jonathan Safran Foer centrado na história de um garotinho de 9 anos de idade, Oskar Schell, que procura por toda Nova York por um cofre cuja chave lhe foi deixada pelo pai – morto durante os ataques terroristas de 11 de setembro. Concorre a dois Osca: melhor filme e melhor ator coadjuvante.

PRÉ-ESTREIAS
AS MULHERES DO 6º ANDAR (Les Femmes Du 6ème Étage)
De Philippe Le Guay. FRA,11. 1:45. 16 anos. Com Fabrice Luchini e Carmen Maura. Paris dos anos 60. A vida de um casal conservador é virada de cabeça para baixo com a chegada de duas governantas espanholas ao prédio onde moram. Seleção Oficial do Festival de Berlim 2011.

ROMÂNTICOS ANÔNIMOS (Les Emotifs Anonymes)
De Jean-Pierre Améris. Fra/Bel,10. 10 anos. Com Benoît Poelvoorde e Isabelle Carré. Jean-René é o dono de uma pequena fábrica de chocolate e Angélique é uma brilhante confeiteira que trabalha para ele. Unidos pelo chocolate, não demora muito para que acabem se apaixonando. Mas o sentimento terá de superar uma prova difícil: ambos sofrem de uma timidez patológica que quase lhes impossibilita relações com outras pessoas.