A Fábrica fora do páreo para melhor curta no Oscar

A Fábrica - pontocedecinema.blog.br

Cena do filme paranaense A Fábrica, escrito e dirigido pelo baiano Aly Muritiba

Post atualizado em 10.1.2013
Pré-indicado na categoria melhor curta, o paranaense A Fábrica, dirigido pelo baiano Aly Muritiba, está fora do páreo no Oscas 2013. Na lista de indicações divulgada hoje pela Academia de Artes e Ciências cinematográficas de Hollywood constam agora: Buzkashi Boys, de Sam French (Afeganistão/EUA), Asad, de Bryan Buckley, Curfew, de Shawn Christensen (EUA), Death of a Shadow, de Tom Van Avermaet (França/Bélgica), e Henry, de Yan England (Canadá).

Desde o final de novembro, A Fábrica figurava na lista dos 11 pré-selecionados que incluía, além dos escolhidos, Kiruna-Kigali, de Goran Kapetanovic (Suécia/Ruanda), The Night Shift Belongs to the Stars, de Silvia Bizio e Paola Porrini Bisson (EUA), 9 Meter, de Anders Walther (Dinamarca), Salar, de Nicholas Greene (EUA/Reino Unido/Bolívia), e When You Find Me, de Bryce Dallas Howard (EUA).

Assista ao trailer de A Fábrica.

Exibido em Salvador na Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, A Fábrica tem duração de 15 minutos. Foi produzido em vídeo, com finalização em 3mm, pela Grafo Audiovisual, com coprodução da RPC TV, tendo apoio da Lei de Incentivo da Fundação Cultural de Curitiba (FCC).

A Fábrica foi premiado no 44º Festival de Brasília e escolhido melhor filme internacional no 9º Asian Int’l Short Film Festival (Coréia do Sul) e no 23º Festival Internacional de Viña del Mar, no Chile. No elenco, Andrew Knoll, Arnaldo Silveira, Eloina Duvoisin em uma trama sobre um presidiário que convence a mãe a levar um celular para ele dentro do presídio.